sábado, 30 de novembro de 2013

"Pente fino": Prefeituras na mira dos Tribunais de Contas

Tem causado arrepios em dezenas de prefeitos, a decisão do Tribunal de Justiça do Ceará, de promover “pente fino” nessas administrações, através do Grupo de Auxílio do Interior. Desse modo, além da CGU e do TCM, alguns maus gestores terão pela frente, pela primeira vez, um grupo de TJCE destinado exclusivamente aos maus atos deles.

Flagra: Filiação de Eliana ao PSB da Bahia


 Em prédio de senador tem tudo. Menos segredos. É o que conta a colunista Denise Rothenburg  em  sua coluna do Correio Braziliense deste sábado, sobre o flagra do senador Armando Monteiro, na noite em que o senador Rodrigo Rollemberg e a senadora Lídice da Mata  sacramentaram a filiação da ministra Eliana Calmon ao PSB da Bahia. Diz a colunista que eles se depararam justamente com Armando, hoje adversário dos socialistas.

''O senador pernambucano não teve dúvidas a respeito do acordo fechado entre Lídice e Eliana com o aval do líder socialista no Senado. Em tempo: outros senadores que chegavam de jantares na cidade perceberam que a ministra foi embora dirigindo o próprio carro. Exemplo que muitos, aliás, deveriam seguir em todas as instâncias e esferas de poder.''

Matando a saudade

Sem comentários.

Momento poesia

Com essa chuvinha gostosa que agora cai  nesse momento aqui em Fortaleza, nada melhor que essa poesia de Fernando Pessoa

"Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego…

Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece…

Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente…"

Sem discurso

 É patético ver Tadeu Alencar, dizer que o Armando Monteiro não pode criticar o péssimo governo Eduardo porque se elegeu com o apoio dele e porque há pouco tempo deste fazia parte. E quanto ao primo dele, Eduardo? Se elegeu com o apoio de quem? Tem boa aprovação por causa dos bilhões investidos em Pernambuco por quem? Eita, povinho cara de pau, viu? A diferença é que as críticas que Eduardo faz ao governo Dilma deveriam ser autocríticas porque dinheiro federal não faltou pra Pernambuco. O que Eduardo fez com essa dinheirama toda? E pra que que Eduardo precisa de 16 ex-prefeitos como assessores? Clientelismo, raposismo e cooptação a gente vê por aqui...

JORNAL DO COMMERCIO

ARMANDO FAZ DURO ATAQUE À GESTÃO EDUARDO

2014 Senador questiona nomeação de ex-prefeitos

Carolina Albuquerque
calbuquerque@jc.com.br

Como pré-candidato declarado ao Governo do Estado em 2014, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) está mais à vontade no papel de crítico à gestão Eduardo Campos (PSB), da qual fazia parte até setembro passado. Em entrevista à JC News, ontem, o trabalhista não se eximiu de apontar, segundo ele, as contradições da recente reforma administrativa do governo do PSB e questionou os baixos índices educacionais do Estado. As palavras do senador foram rebatidas pelo secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, uma vez que o governador cumpre mais uma agenda partidária fora do Estado (ver página 5).

Instado a opinar sobre a recente decisão do líder socialista, anunciada no Programa do Jô, de cortar secretarias e reduzir a máquina, Armando Monteiro disse que "sempre há espaço para promover ajustes", mas que "29 secretarias numa estrutura estadual é muita coisa". "Veja, uma coisa que queria manifestar agora é que estão surgindo ultimamente notícias de (novas) nomeações de ex-prefeitos, cotados para algumas áreas do governo", continuou, mesmo sem ser perguntado diretamente sobre o assunto. Na opinião do trabalhista, a nomeação de ex-prefeitos é incoerente com a pauta defendida pelo governador socialista, que evoca critérios técnicos e racionalização de gastos na máquina pública. Ele não falou, mas a preocupação é também eleitoral: ex-prefeitos nomeados certamente engrossarão o palanque socialista em 2014.

"É uma coisa estranha. Você corta mil comissionados, que devem ter salários médios e modestos. Por outro lado, se promove ex-prefeitos em assessorias diversas, algumas de caráter, me parece, nitidamente político. Aí eu pergunto: isso fica coerente com as linhas de uma reforma que se pauta por critérios técnicos e de diminuição de despesa? Eu conheço situações de ex-prefeitos que agora ganharam status de gestor técnico em algumas secretarias. É um sinal contraditório nesse processo", alfinetou.

Após criticar o baixo índice de exportação do Estado - segundo ele, equivalente a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) -, Armando, na ponta da língua, recorreu às notas do Ideb, prova que avalia os primeiros e os últimos anos do ensino fundamental e do ensino médio, para censurar a política educacional no Estado. "Pernambuco tem a 18ª posição nos primeiros anos, a 22ª nos anos finais e a 16ª no ensino médio. O Ceará, que está aqui perto, com as mesma dificuldades de estar no Nordeste, teve muito sucesso nos últimos dez anos. Tanto que tem, respectivamente, a 7ª posição, a 12º e a 8ª. Então, há indicadores que preocupam, e esse me parece que é muito importante", concluiu.

TADEU ACUSA OPORTUNISMO DE EX-ALIADO

2014 Secretário da Casa Civil estranha crítica e diz que Armando se elegeu senador com o prestígio de Eduardo

Gabriela López
glopez@ne10.com.br

"É estranho que alguém que se elegeu com nosso apoio, com o prestígio do governador Eduardo Campos e que tenha saído há tão pouco tempo da gestão faça crítica". Foi com esta declaração que o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, rebateu o questionamento do senador e pré-candidato ao Palácio das Princesas no próximo ano, Armando Monteiro Neto (PTB), em relação à quantidade de ex-prefeitos nomeados para cargos na gestão estadual, feito durante entrevista à rádio JC News ontem. O auxiliar lembrou que o parlamentar usou a imagem de Eduardo Campos em programa partidário veiculado recentemente na televisão, embora o PTB tenha saído, no mês passado, da gestão socialista.

"Atribuo (a declaração do senador) a uma antecipação indesejável da disputa política", disparou o secretário.

Sem sinalização de apoio de Eduardo Campos ao projeto eleitoral de Armando, o PTB entregou os cargos que ocupava no governo estadual e assumiu uma postura "independente na Assembleia Legislativa (Alepe).

Levantamento obtido pela colunista do JC Sheila Borges mostra que há pelo menos 16 ex-prefeitos alocados no governo Eduardo Campos, grande parte ocupando postos na Casa Civil ou na Secretaria de Agricultura (veja arte).

Segundo dados do Portal da Transparência, o salário líquido de alguns deles chega a aproximadamente R$ 7,6 mil, como o do ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral (PSB), hoje presidente da Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe).

Tadeu Alencar exaltou que todos os nomeados atendem ao alarmado critério de meritocracia que, segundo o governo, norteia as contratações da equipe. "Estas pessoas têm uma grande experiência de administração pública, conhecem a máquina. Alguns foram prefeitos quatro vezes. Na Casa Civil, que tem o papel de articulação, temos, por exemplo, Adelmo Moura (ex-prefeito de Itapetim), que conhece a região do Sertão do Pajeú e pode trazer as dificuldades que, de longe, da capital, não temos como ter um relato. É uma antena do governo. Estranho seria se colocássemos um engenheiro na Casa Civil", defendeu.

O secretário da Casa Civil não soube informar de pronto quantos ex-prefeitos estão na administração, mas ressaltou que, se forem 16, o número não representa 10% do total de 184 municípios pernambucanos.

Ele minimizou ainda o fato de as nomeações de ex-gestores terem se intensificado nas últimas semanas - como aponta o Diário Oficial do Estado -, ao mesmo tempo em que o governo anunciou corte de sete secretárias para enxugar a máquina. Tadeu Alencar argumentou que nomeações e exonerações fazem parte da dinâmica da administração pública.

"Esta gestão não veste a carapuça de que faz o jogo da velha política. Estamos seguros de que fizemos o que tínhamos que fazer. Expandimos a administração quando ela precisou ser expandida e, agora, estamos enxugando. Não há contradição", insistiu.

Os APs, ou analfabetos políticos das redações

Paulo Nogueira
Arquivo

Você certamente conhece os analfabetos políticos, os APs. Brecht dizia que nada havia de pior que eles, porque acabavam deixando a política nas mãos de pessoas como, bem, como Roberto Marinho, para trazer o assunto para um cenário brasileiro.

Os APs estão em toda parte, até mesmo nas redações de grandes jornais e revistas. Os leitores podem imaginar que as redações sejam compostas de pessoas altamente politizadas, a negação dos APs.

Mas não é assim.


Considere.

Recentemente, houve uma troca de tuítes entre Barbara Gancia e mim. A encrenca começou quando ela escreveu que estranhava Dirceu estar preso e Palocci não.

Respondi que estranho mesmo era a Folha não dar nada sobre o documentado escândalo da sonegação da Globo.

Primeiro, ela revelou ignorância sobre o caso. Atribuiu-o a uma “teoria da conspiração”, a despeito de todos os fatos amplamente comprovados.

Depois, disse, em tons heroicos, que em 30 anos de colunismo na Folha jamais foi censurada.

Respondi que isso se devia apenas a que ela jamais escrevera nada que incomodasse a família Frias.

Foi então que o analfabetismo político de Barbara Gancia gritou: ela citou, como evidência de que é independente, um texto em que dizia que nos protestos de fora as pessoas são chamadas de manifestantes e no Brasil de vândalos.

Bem, onde uma afirmação dessas poderia incomodar os Frias?

Somente o analfabetismo político poderia enxergar numa banalidade daquelas prova de independência editorial.

Coragem seria, para voltar ao caso, reclamar esclarecimentos sobre a sonegação da Globo.

Muitos leitores vêem coragem onde não há nada que mereça uma única palma.

Isso se manifesta com frequência entre os leitores de outro analfabeto político do jornalismo, Reinaldo Azevedo.

“Parabéns pela coragem, Tio Rei”, gostam de dizer os obtusos leitores dele.

Coragem?

Ora, ele está sempre defendendo os interesses das empresas para as quais trabalha. É um bajulador dos poderosos.

Coragem?

Se ele tivesse escrito qualquer coisa que contrariasse os interesses dos que lhe pagam, aí sim, ele seria corajoso.

É o famoso chapa branca vestido de rebelde, aspas e pausa para rir. Como todo chapa branca, ganha duas vezes: primeiro, indiretamente, do Estado, pelas mamatas desfrutadas por quem o emprega. Depois, pelas próprias empresas.

Faça um teste. Azevedo poderia - liberal que é, aspas novamente - questionar a reserva de mercado para as companhias de mídia.

Mas tente encontrar uma única linha sobre o assunto na vasta, tediosa, repetitiva obra de Azevedo.

Provavelmente ele ignore a reserva de mercado da mídia. E também não saiba das mamatas estatais concedidas às companhias jornalísticas.

Saberá Reinaldo Azevedo que o papel de cada página da Veja é imune de impostos? Saberá que o dinheiro público – empréstimos do BNDES e do Banco do Brasil a juros maternais, anúncios oficiais pagos com tabela cheia, lotes de assinaturas de governantes amigos – paga boa parte de seu salário?

Talvez não. Por isso ele é um AP, um analfabeto político.

O que ele sabe, quase certamente, é que nem o dinheiro dos anúncios de Alckmin bastaram para salvar a revista política na qual ele teve sua única experiência de comando.

Nela, ele aprendeu com seu mecenas na ocasião, Luís Carlos Mendonça de Barros, a arte da grosseria, da insolência e da mistificação.

A convivência entre os dois terminou na ruína de uma revista que, repito, não se sustentou sequer com dinheiro público.

Mendonça não pode ser acusado de AP. É esperto demais para isso. Mas ele não ensinou seu pupilo nesse quesito, e hoje o aprendiz nos atormenta com suas demonstrações cotidianas de analfabetismo político.
Créditos da foto: Arquivo

(Carta Maior)

Pernambuco vive dias re retrocesso, mas eles passarão e nós passarinho...

Do Facebooke de Liana Cirne Lins.

Hoje à noite a Faculdade de Direito do Recife teve a
honra de receber a Relatora da ONU para o direito à 
moradia adequada, Raquel Rolnik. A Casa de Tobias 
Barreto, que tantas vezes deu abrigo às lutas 
democráticas e deu voz aos pleitos que queriam ser 
silenciados à força, recebeu a Relatora da ONU, o 
Comitê Popular da Copa, os representantes da 
Comunidade da Coque, a FASE, a Articulação 
Nacional dos Comitês Populares, os Direitos Urbanos, 
o SOS Corpo, dentre tantas outras instituições que 
TIVERAM SUA PRESENÇA RECUSADA PELO 
PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES, Vicente 
André Gomes, que arbitrária e anti-
democraticamente, 
sem qualquer justificativa, cancelou o debate público 
sobre os Legados e Relegados da Copa, fechando as 
portas da Casa do Povo do Recife ao seu verdadeiro 
titular, o povo. Foi a primeira vez que a Relatora da 
ONU teve a sua presença rejeitada por uma 
autoridade e sua visita de trabalho interrompida. 
Infelizmente, Recife vai carregar a vergonha dessa 
censura, que a Relatora nunca experimentou, nos 
seus 
seis anos de mandato, em nenhuma de suas 
outras 
visitas de trabalho, mesmo naquelas feitas a 
países autoritários. Porém, felizmente, a Faculdade de 
Direito do Recife testemunhou uma festa da 
democracia, com um debate de alto nível, que 
certamente entrará para a história da nossa cidade.

Aumento: Petrobras reajusta preços da gasolina e do diesel nas refinarias

São Paulo – A Petrobras reajustou hoje (29) os preços da gasolina e do óleo diesel para as refinarias. Segundo fato relevante divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no início da noite de hoje, a gasolina será reajustada em 4% e o óleo diesel em 8%. 

De acordo com o comunicado, os novos valores entrarão em vigor a partir da meia-noite desta sexta-feira.O último reajuste da gasolina ocorreu no dia 30 de janeiro, um aumento de 6,6%. Já o diesel subiu 5,4% e mais 5% no dia 6 de março. Segundo a Petrobras, o reajuste busca alcançar “a convergência dos preços no Brasil” com os preços vigentes no mercado internacional.

O valor do reajuste, segundo a empresa, não inclui os tributos federais (PIS/Cofins e a Cide) e estaduais (ICMS).Hoje o ministro da Fazenda Guido Mantega, que preside o Conselho de Administração da Petrobras, esteve na sede da empresa, em São Paulo, reunido com o conselho, que definiu o valor do reajuste.

(Agência Brasil)

Mau exemplo

 O Planalto acaba de provar que estava falseando, quando se queixava  de que o Senado e Câmara tinham suas pautas trancadas por obra e culpa da oposição. Agora mesmo, “zoou” na Câmara, que o governo de Dilma prefere a pauta trancada, em vez de funcionando livremente para que não sejam aprovadas matérias que venham a gerar mais despesas.

“Bispo” impune



              A Justiça brasileira, pelo visto, teme encalacrar, como tem merecido, o “bispo” Macedo, tido como sonegador, contrabandista de dinheiro e explorador de incautos. Agora mesmo ele, acusado de falsidade ideológica, ao lado de um “lugar-tenente”, Honorilton, terminou sendo inocentado pelo TRF-SP. Ou seja, Honorilton é mais um a pagar o pato pelas tramóias  do "bispo"...

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Denúncia do Blog de Noelia Brito leva Ministério Público a abrir investigação contra Eduardo Campos por suspeitas de irregularidades em licitações

O Diário Oficial do Estado de Pernambuco do dia 09 de novembro passado trouxe a público a decisão nº 335/2013 da Promotora de Justiça Maria da Conceição de Oliveira Martins, Assessora Técnica em Matéria Criminal da Procuradoria Geral de Justiça de Pernambuco determinando que fosse oficiado o Governador do Estado e presidenciável, Eduardo Campos para que preste explicações sobre "possíveis irregularidades em processos licitatórios realizados pelo Estado de Pernambuco".

Além de Eduardo Campos, também foram oficiados o prefeito do Município de Ipojuca, Carlos Santana e sua secretária de Educação,  Margareth Zaponi por terem realizado o mesmo tipo de dispensas de licitação e com a mesma entidade que o governo do Estado.

O prefeito de Ipojuca, apesar de ser do PSDB é um fiel aliado do governador Eduardo Campos, que chegou a indicar seu vice, que é do PSB.

A decisão do Ministério Público de investigar os contratos do governo de Pernambuco e da Prefeitura de Ipojuca que tem o segundo maior PIB do Estado, em razão dos repasses que recebe por causa do Porto de SUAPE, teve por base notícia veiculada no Blog da procuradora Noelia Brito.

Para tentar abafar o caso, a secretária de educação de Ipojuca, que anteriormente exercia o cargo de secretária de Rede da secretaria de Educação do governo Eduardo ingressou com uma ação na justiça para censurar Noelia Brito. Apesar de a censura ter sido negada pelo Juiz da 21ª Vara Cível da Capital pernambucana, o desembargador Patriota Malta determinou que as postagens fossem excluídas do Blog, mesmo se tratando de postagens que apenas retratavam reprodução de publicações de outros Blogs ou do Diário oficial ou mesmo do site da Justiça Federal de Minas Gerais, onde Margareth Zaponi responde a processo criminal, Noelia Brito cumpriu a ordem para não arcar com multa diária de R$ 1 mil, mas nosso Blog havia feito "print" das imagens das postagens e agora traz a público o que Eduardo Campos quer tanto esconder:



sexta-feira, 26 de julho de 2013

Governo Eduardo assinou convênio milionário, sem licitação, com universidade mineira para consultoria na Secretaria de Educação

MERITOCRACIA III



As relações do governo de Pernambuco, via Secretaria de Educação, com o Estado de Minas Gerais, são mais estreitas do que se poderia imaginar. Uma consulta ao Portal da Transparência e será possível localizar um Convênio de nada menos que R$ 28.442.832,48, da Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco com a Universidade Federal de Juiz de Fora. A finalidade? A"promoção de ajustes nos procedimentos e objetivos do sistema de avaliação das escolas do estado de Pernambuco". Chama atenção o fato não apenas da falta de licitação para uma contratação tão alta, feita com Universidade do interior de Minas Gerais, apesar de termos nada menos que três Universidades em nosso Estado, duas, inclusive, federais, mas ainda, o fato de a publicação do Convênio só ter ocorrido quase um ano após sua celebração.Outro detalhe importante que não pode ser desprezado é o fato de ter sido a secretária executiva de Educação importada exatamente de uma prefeitura tucana de Minas, onde está respondendo criminalmente (v. link) por desvios na utilização de verbas públicas, conforme noticiamos mais cedo.

Outro ponto de destaque é a relação política estreita entre PSDB e PSB em Minas Gerais, a ponto do Governador Eduardo Campos ter retirado a presidência de seu partido das mãos de um correligionário mais afinado ao lulismo para entregá-lo nas mãos de um tucano e já estudar palanques irmanados com o próprio Aécio Neves em várias capitais (v. link).

http://www2.transparencia.pe.gov.br/c/document_library/get_file?p_l_id=98762&folderId=2742706&name=DLFE-27057.pdf

Relatório de Convênios Fonte: Secretaria da Controladoria Geral do Estado www.portaldatransparencia.pe.gov.br 
Data de produção deste documento: 31/5/2012 
page1image2952
PUBLICAÇÕES: Maio 2012 
Órgão: SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO - SEE Fonte: Diario Oficial de Pernambuco 

Número do convênio 
057/2011 
Concedente 
Secretaria Estadual de Educação 
Responsável concedente 
Anderson Gomes 
Convenente 
Universidade Federal Juiz de Fora- UFJF 
Responsável convenente 
Data da celebração 
25/8/2011 
Data da publicação 
23/5/2012 
Vigência 
até 31 de Dezembro de 2013 
Objeto 
A promoção de ajustes nos procedimentos e objetivos do sistema de avaliação das escolas do estado de Pernambuco. 
Justificativa 
Situação do convênio (adimplente/inadimplente/concluído) 
Valor da transferência 
Valor da contrapartida 
Valor pactuado (valor total)
R$ 28.442.832,48.


Ex-Secretária de Eduardo repete dispensa de licitação milionária com Universidade mineira, só que agora em Ipojuca

PÃO DE QUEIJO COM MEL DE ENGENHO

Ontem informamos aqui no Blog que Eduardo Campos contratou a Universidade de Juiz de Fora por R$ 28,4 milhões, para prestar consultoria às Escolas estaduais e isso ao mesmo tempo em que manda fechar turmas e escolas em várias cidades do Estado. O Convênio com a Universidade mineira foi celebrado durante a gestão de Margareth Zaponi, que foi importada por Eduardo de prefeituras do interior de Minas, onde, inclusive, reponde a processo criminal, na Justiça Federal, por desvios na utilização de verbas públicas, tudo devidamente noticiado e documentalmente comprovado em postagens anteriores (v. links). Para nossa surpresa, chegou ao nosso conhecimento que essa mesma senhora, que foi colocada pelo governador para tomar conta do orçamento milionário da Secretaria de Educação de Ipojuca, o segundo maior PIB do Estado, acaba de contratar a mesma Universidade por exorbitantes R$ 2,2 milhões para prestar consultoria à Rede Municipal de Ensino de Ipojuca. Os valores dos contratos com a Universidade mineira começam a impressionar. Com a palavra o Ministério Público de Pernambuco, já que o de Minas Gerais já cumpriu, prontamente, o seu papel.




PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 093/2013
RATIFICAÇÃO DA DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 041/2013

PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 093/2013 – DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 041/2013. Reconheço e ratifico a Dispensa de Licitação nº 041/2013, referente à contratação de instituição especializada em ensino para realização de serviços de Desenvolvimento de Padrões de Desempenho para o Ensino Fundamental, implantação de Sistema de Avaliação e de Programa de Formação de Gestores da rede Municipal de ensino do Ipojuca. CONTRATADA: UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA -UFJF - CNPJ/MF nº 21.195.755/0001-69. Valor: R$ 2.200.000,00 (dois milhões e duzentos mil reais). Fundamento Legal: Art. 24rXIII..da Lei Federal 8666/93 e suas alterações. MARGARETH COSTA ZAPONI , Secretária de Educação. Ipojuca, 05 de junho de 2013.
...
LINK PARA A PUBLICAÇAO DA DISPENSA

PRETO NO BRANCO, coluna publicada no jornal O ESTADO


Joaquim, acima do bem e do mal
Parece que chegou ao fim a lua de mel do presidente do STF, Joaquim Barbosa, com alguns veículos da grande mídia e com as entidades da sociedade civil que haviam decidido alçá-lo ao posto de símbolo máximo do combate a corrupção desde que assumiu a relatoria do processo do mensalão do PT. Cumprida a missão que lhe fora conferida pela sanha antipetista, o que parece que vem ocorrendo é uma evidente perda de serventia para o temperamental Joaquim Barbosa e como para toda ação sempre se deve esperar uma reação, os próprios atingidos pela atuação do ministro Joaquim, ou seja, os petistas e seus defensores, trataram de cavar, aqui e ali, um ou outro pecadilho que pudesse ser debitado na conta de Joaquim Barbosa de modo a desacreditá-lo para o papel moralizador que assumira. Assim é que foram surgindo dentre os deslizes éticos do Ministro, desde a compra de um imóvel, em Miami, por intermédio de uma empresa instalada num imóvel funcional, para burlar o pagamento de impostos, o que é vedado pelo Código de Ética dos Servidores Federais e não é compatível com o que se pode esperar de um ministro de nossa Corte Suprema, até um emprego do filho em uma das empresas que teriam recebido do esquema do mensalão. Um antigo processo pela Lei Maria da Penha, respondido antes de ser ministro, por agressão a sua ex-esposa, durante um conturbado processo de separação, relações de amizade com alguns tucanos de alta plumagem, como Aécio Neves, Anastasia e Luciano Huck, além da demora em dar andamento no processo do chamado mensalão mineiro, que também estava sob sua relatoria.
Mas, os ataques a Barbosa ganharam carga total após as primeiras prisões dos condenados do mensalão do PT. Além das prisões terem sido consideradas precipitadas, ilegais e arbitrárias, a situação se complicou para Barbosa com a ordem dada por este para que o juiz das Execuções Penais do DF fosse substituído por outro que por incrível que possa parecer é ninguém menos que o filho de um ex-deputado tucano e fiel escudeiro do principal réu em um putro mensalão, o do DEM. O pai do juiz designado por Barbosa era visto com frequência na penitenciária da Papuda visitando o ex-governador José Roberto Arruda quando ali esteve preso por causa dos desvios e subornos no escândalo estourado em seu governo. O ato de Barbosa foi tão estapafúrdio que até entidades representativas de juízes soltaram notas aventando a possibilidade de que o presidente do Supremo viesse a responder por crime de responsabilidade, sem falar dos juristas de escol que se pronunciaram pela hipótese até de impeachment do presidente do Supremo em razão de seus excessos e atentados contra a democracia. Isso posto, é bom que se diga, ao que parece, Barbosa não se mostra muito preocupado com esses ataques e ameaças e segue impávido o destino daqueles que se julgam acima do bem e do mal.
CURTO CIRCUITO
• Penitenciárias-Hotéis - A notícia de que, na Suécia, o governo fechou quatro presídios de luxo, à falta de “hóspedes” devidamente condenados, gerou comentários perversos, mas lógicos. Um deles: se um dos presídios Cinco Estrelas da Suécia foi transformado em hotel de luxo, a penitenciária da “Papuda” de Brasília alcança o mesmo patamar dado o nível dos seus novos ocupantes...
• Falta isonomia - Da tribuna da Assembleia, a deputada Eliana Novais (PSB) anunciava, para hoje, a “Marcha da Periferia”, com início na Praça do Ferreira. Referida manifestação, dizia ela, era um “Grito contra Extermínio da Juventude Pobre e Negra de Fortaleza”. Só perguntando: “Deputada, e quem vai defender a juventude pobre e de cor clara, que também morre aos montes?...
UMAS & OUTRAS
• ARREPIOS - Tem causado arrepios em dezenas de prefeitos, a decisão do Tribunal de Justiça do Ceará, de promover “pente fino” nessas administrações, através do Grupo de Auxílio do Interior. Desse modo, além da CGU e do TCM, alguns maus gestores terão pela frente, pela primeira vez, um grupo de TJCE destinado, exclusivamente, aos maus atos deles.
• Quebradeira - O problema é muito mais grave do que se poderia imaginar: se o STF confirmar que os prejudicados pelos fracassados Planos Econômicos dos presidentes Sarney e Collor, terão que ressarcidos, será um abalo para a economia do País. Só um exemplo: o governo terá que acudir a CEF, se esta for obrigada a pagar quase metade dos R$ 149 bilhões a serem devolvidos.
Sugestões, informações   e críticas:
jbrontee@uol.com.br  ou
www.blogdabronte.blogspot.com.br.

Momento poesia


Bom dia!
 Como hoje é sexta-feira, com o desejo de um dia simplesmente radiante, um poema muito especial pra vocês que como eu, apreciam a arte de amar. E hoje vai completo, curtam!
JÁ ESCONDI UM AMOR COM MEDO DE PERDÊ-LO
Clarice Lispector
"Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!"
já perdi um amor por esconde-lo, já escondi um amor por medo de perde-lo
Enviado por Lucas Cicolani
lucas cicolani marques, srv

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Imprensa marrom: Aécio Neves zera disponibilidade de dinheiro em 2 bancos, para pagar imprensa

Crédito : Reprodução

Do portal Em Pauta

O site mineiro NovoJornal denunciou este fim de semana que a equipe do senador e presidente do PSDB Aécio Neves (MG) em uma operação para sacar dinheiro vivo, que seria para pagar veículos de imprensa em todo o Brasil, conseguiu nada menos que zerar a disponibilidade de moeda em caixa de dois bancos de Belo Horizonte: o BMG e o Banco Rural. O fato ocorreu em fevereiro e na época, o NovcoJornal publicou matéria explicando o que chamou de “Aécioduto. O novo grande negócio da mídia nacional”. 
O atraso no pagamento teria motivado a publicação de uma crítica ao senador, assinada pelo jornalista Reinaldo Azevedo, na revista “Veja” e repercutida pelo resto da imprensa tradicional, sem publicar uma linha sequer em defesa do senador. Só após o pagamento, ainda no início de fevereiro, Reinaldo Azevedo publicou uma nota de Aécio apresentando sua versão. Segundo político da velha guarda, este fato comprova que a candidatura de Aécio Neves só existe, por ter se transformado em fonte de renda.

Segundo o site, funcionários dos bancos afirmaram que Andréa Neves comandou pessoalmente a negociata que envolveu pelo menos R$ 50 milhões. A quantia teria sido sacada no mesmo dia e não houve nenhuma interveniência das autoridades monetárias. Ainda segundo o Novojornal, os recursos solicitados à custódia do Banco Central entraram apenas contabilmente na tesouraria, teriam seguido direto para o aeroporto da Pampulha. Após a publicação da denúncia, o Banco Central em Belo Horizonte informou que a operação que paralisou as tesourarias dos dois bancos será investigada.

O Novojornal, que aliás é alvo de diversas ações movidas por Aécio na justiça, afirma que a tarefa da equipe do senador seria manter um esquema que opera desde 1987 em Minas Gerais, dando cobertura a diversas operações irregulares teria cooperação do Banco Central. O Novojornal cita que o atual presidente do Banco Rural, João Heraldo, condenado em diversos processos, é oriundo do BC. 

Vamos comemorar os 72 anos de Benito de Paula!

Ah! Como nós amamos!

Arena Corrinthians: Prepotência de Sanchez derruba sonho de Lula