quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Em nota ABM repudia declarações do juiz que "zelava" pelos carros de Eike Batista

Nota_publica_destaque_4-8-2014.cdr
Em face às declarações do juiz federal Flávio Roberto de Souza de que a utilização de bens apreendidos pela Justiça seria uma “prática absolutamente normal”, adotada por “vários juízes”, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) – entidade que representa 14 mil juízes em todo o País – esclarece que esta conduta é vedada a qualquer magistrado e, em hipótese alguma, condiz com a postura usual e ética dos juízes brasileiros.
A AMB defende que os fatos sejam devidamente apurados, assegurando a ampla defesa e observado o devido processo legal.
João Ricardo Costa
Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros
Do site da ABM

"Pacote de bondade" para os mesmos

Presidente da Câmara, Cunha anuncia "pacote de bondades" para deputados

Parlamentares terão reajustes em verba de gabinete, cotão e auxílios moradia e alimentação. Cônjuges também poderão voar pela Casa. Cunha diz que impacto será zero

O presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) anunciou nesta quarta (25/2) um “pacote de bondades” para os deputados federais. Verbas de gabinete; o chamado “cotão”, auxílios moradia e alimentação devem ser reajustados a partir de 1º de abril. 

Cunha também anunciou que liberará o pagamento de passagens aéreas para cônjuges de parlamentares, desde que dentro cota de passagens à qual os deputados têm direito. O presidente não especificou o tamanho total do reajuste. Os benefícios terão reajustes diferentes, conforme a data em que foram reajustados pela última vez.

Segundo Cunha, as benesses não terão impacto no orçamento da Câmara, pois os custos serão cobertos por cortes feitos em contratos da administração da Casa. “Estamos cortando na atividade meio. Prestação de serviços, contrato de informática, tudo que tinha que haver de corte foi feito”, disse ele. 

O deputado disse ainda que o objetivo é “unificar os reajustes” de todos os benefícios, que hoje são feitos de forma esparsa. “Nós fizemos a correção da inflação de todos os itens de despesa, porque eles tem períodos de ajuste diferenciados. Trouxemos pelo IPC-A todos para janeiro de 2015”.

Prepostos

Secretários responderão sobre Acquário na Assembleia

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, ontem, durante apresentação de seu Plano de Ações de Convivência com a Seca, na Assembleia Legislativa, que irá enviar na próxima semana, os secretários de infraestrutura, André Facó; e de Turismo, Arialdo Pinho à Casa legislativa para esclarecer todas às duvidas dos deputados a respeito das obras do Acquário do Ceará.
 “O Estado está à disposição para qualquer esclarecimento; eu vou enviar os secretários das pastas para prestar todos os esclarecimentos em relação a essa obra. É uma obra que foi estudada, é uma obra que está avançada, e são recursos que estão aprovados”, apontou o governador.  
O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) aproveitou a visita de Camilo ao Plenário 13 de Maio para questioná-lo sobre a polêmica em torno do empreendimento. Heitor pediu que o governador não levasse à frente “essa insanidade” que é o projeto do Acquário, que já consumiu mais de R$ 125 milhões, podendo receber mais R$ 400 milhões.  Em resposta, Camilo disse que o projeto terá continuidade e que todas as dúvidas acerca do Acquário serão apresentadas na próxima semana pelos secretários das pastas envolvidas no empreendimento.   Na última terça-feira (24), Heitor disse em pronunciamento durante sessão da Assembleia, que o Governo poderia “passar um trator” nas obras do Acquário do Ceará. Para o deputado, o Estado não tem como bancar uma obra avaliada em mais de R$ 500 milhões.
Enquanto isso, a oposição na AL insiste na criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Autor da proposta, o deputado Audic Mota (PMDB) conversa individualmente com cada parlamentar para coletar as 14 assinaturas necessárias.

Seca: Problema secular

Camilo Santana apresenta Plano de Convivência com a Seca na AL

O governador do Ceará, Camilo Santana, apresentou, na manhã desta quarta-feira (25/02), na Assembleia Legislativa, o Plano Estadual de Convivência com a Seca. “É um plano dinâmico, que pode sofrer alterações, a depender das chuvas. Esperamos que, com as medidas, possamos facilitar a convivência da população do Interior com a seca e incentivá-la a um melhor aproveitamento da água”, afirmou.
O plano prevê medidas emergenciais, estruturantes e complementares em cinco eixos de atuação: segurança hídrica, segurança alimentar, sustentabilidade econômica, conhecimento e inovação. As ações emergenciais, segundo informou o governador, buscam diminuição dos efeitos da seca em curto prazo e estão orçadas em R$ 620 milhões, sendo R$ 117 milhões em recursos do Estado e o restante do Governo Federal. Já as ações estruturantes, que objetivam a redução dos efeitos da seca em médio e longo prazo, contam com cerca de R$ 5,5 bilhões, sendo cerca de R$ 1 bilhão do Ceará e o restante da União.
Entre as ações emergenciais, o governador citou os carros-pipa e a construção de adutoras e poços profundos, além do reforço de investimento em benefícios sociais, como o Garantia Safra 2015, que vai beneficiar 334.113 agricultores de 182 municípios, e o Seguro Pesca, para 2.871 pescadores.
Esses recursos, de acordo com Camilo Santana, devem reforçar ainda o setor apícola em 168 municípios, o Programa Leite Fome Zero e o Programa de Aquisição de Alimentos para 4.743 agricultores de 157 cidades.
O governador esclareceu também que as obras estruturantes envolvem a transferência hídrica, como a finalização do trecho 1 do Cinturão das Águas, o início do trecho 2 da obra, a duplicação do Eixão das Águas, a construção de seis barragens, além de cisternas e adutoras. O projeto contempla ainda a implantação de reúso da água na Estação de Pré-Condicionamento de Esgoto do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.
O plano conta também com ações complementares de iniciativa dos governos Federal e estadual, como a transposição do rio São Francisco, a renegociação de dívidas do Programa Nacional de Agricultura Familiar, a assistência a perímetros irrigados federais, a operação carro-pipa do Exército Brasileiro, programas de venda de milho e caroço de algodão e a construção da barragem Fronteiras em Crateús. “Uma ampla campanha educacional de uso responsável da água, para aumentar a eficiência hídrica na agricultura familiar e nos centros urbanos, também está sendo planejada”, acrescentou.
Camilo Santana explicou que o projeto foi desenvolvido por uma equipe formada por gestores e técnicos de secretarias do Estado, da Casa Civil e do Gabinete do Governador, sob a coordenação da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), e está baseado na previsão de chuvas abaixo da média, divulgada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Ele informou que a equipe vai participar de um fórum, na sexta-feira (27/02), na Assembleia Legislativa, para esclarecer dúvidas sobre o plano e as ações em questão.
Fonte: AL-CE

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Hospital Universitário Walter Cantídio, pelo segundo ano consecutivo, é o maior centro de transplantes de fígado do País

O Hospital Universitário Walter Cantídio, do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará, é, hoje, o maior serviço de transplantes de fígado do País. A informação, recém-divulgada pelo veículo oficial da Associação Brasileira de Transplantes (ABTO) – o Registro Brasileiro de Transplantes – aponta o HUWC como destaque em transplantes de fígado no Brasil, pelo segundo ano consecutivo.
 
No documento "Dimensionamento dos transplantes no Brasil e em cada estado", o HUWC é registrado como centro que mais realizou transplante de fígado no Brasil em 2014. Foi um total de 135 transplantes de fígado, sendo três de doadores vivos e 132 de doadores falecidos, no ano de 2014. Em segundo lugar vem o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, com 125 transplantes de fígado. "Esses números e os excelentes resultados alcançados são frutos do apoio e participação direta do HUWC, da UFC, da Equipe Multidisciplinar de Transplantes de Fígado do HUWC, da Central de Transplantes do Ceará e, especialmente, dos familiares dos doadores de órgãos. Contamos com o apoio de todos para continuarmos oferecendo à população do Ceará e de outros estados do Brasil o único tratamento curativo para os pacientes portadores de doenças hepáticas terminais", comenta o coordenador do serviço de transplante de fígado do HUWC, Prof. Huygens Garcia.
 
Ele acrescenta que os três transplantes envolvendo doadores vivos foram por meio da técnica denominada "transplante dominó" ou "transplante repique". O procedimento consiste na retirada do fígado de pacientes com uma doença chamada polineuropatia amiloidótica familiar (PAF), que recebem outro órgão de um doador morto. Simultaneamente, o fígado de paciente de PAF é transplantado para outro paciente, da fila de transplantes. Esse método proporciona uma sobrevida maior a pacientes em fase terminal, com cirrose ou câncer de fígado.
 
A PAF é uma doença hereditária, que se caracteriza pela deposição nos nervos periféricos de uma fibra amiloide (pré-albumina anômala), produzida por uma deficiência enzimática do fígado. No geral, a PAF é assintomática até em torno dos 25 anos mas, quando se manifesta, se não for feito o transplante a doença pode evoluir chegando a causar o óbito do paciente.
Em agosto do ano passado, o serviço de transplantes do HUWC alcançou a marca total de 1.000 transplantes de fígado realizados. Destaque na América Latina, o HUWC sozinho já fez mais transplantes de fígado que o México (106 transplantes, dados relativos a 2012) ou Chile (74 transplantes, em 2012).

DADOS NACIONAIS – O relatório da ABTO aponta ainda dados relativos aos transplantes de fígado no Brasil e no Ceará: no período de 2007 a 2014 houve um aumento em mais de 700 transplantes de fígado no País, passando de 1.008, em 2007, para 1.755, em 2014. Em números absolutos, os transplantes de fígado no Ceará passaram de 64, no ano de 2007, para 195, no ano passado. O transplante hepático, com crescimento anual desde 2008, aumentou 1,9% em 2014, sendo o incremento de 1,1% com doador falecido e de 10,3% com doador vivo. Apenas Ceará e o Distrito Federal apresentaram taxa de transplante superior a 20 por milhão de população (por milhão de pessoas). O Brasil é o segundo país do mundo em números absolutos de transplantes hepáticos. Em ranking divulgado pela ABTO, com dados relativos a 2013, o Brasil realizou 1.723 transplantes de fígado, à frente de países como a França, a Espanha, a Alemanha, o Reino Unido e o Canadá.

Fonte: Prof. Huygens Garcia, coordenador do Serviço de Transplante de Fígado do HUWC 

ÚLTIMO FINAL DE SEMANA DA TEMPORADA DO ESPETÁCULO FOGUINHO, O MENINO QUE NÃO SABIA LER


O espetáculo Foguinho,  o menino que não sabia ler encenado pelo  Grupo Teatro Escola,  encerra temporada no projeto Temporada Infantil  neste sábado, 28, e domingo, 1º de março, sempre às 17h, no  Teatro SESC Emiliano Queiroz.

A peça conta a história de Foguinho, um menino alegre, inteligente e esperto que após enfrentar dificuldades com o processo de leitura e escrita desiste de frequentar a escola.

Com a vida completamente desorganizada e uma saudade enorme (do tamanho de um céu gigante) apertando dentro do peito toda vez que vê os amigos irem para o colégio, ele tem então uma ideia que irá mudar completamente sua vida. Foguinho resolve brincar de uma brincadeira diferente.

Com texto e direção do ator e pedagogo Lunardo Martins, a peça é fruto de uma pesquisa de cinco anos acerca da alfabetização e do letramento e de experiências vivenciadas em salas de primeiro, segundo e terceiro  ano do ensino fundamental.

 O espetáculo iniciou sua trajetória em 2013 realizando apresentações para escolas de Fortaleza. No ano seguinte ficou em cartaz no mês de fevereiro, integrou as programações dos projetos Sesc Criança e Sesc Ler e participou de eventos regionais, nacionais e internacionais.  

ServiçoProjeto Temporada Infantil
Espetáculo Foguinho, o menino que não sabia ler
Teatro SESC Emiliano  Queiroz
Avenida Duque de Caxias, 1701 - Centro
Dias: Dia 28 de fevereiro e 1º de março 
Horário: 17h
Ingresso R$ 6,00 inteira e R$ 3,00 meia
Informações: (85) 3452 9090


Assessoria de Imprensa
Joanice Sampaio

Reforma política: Será que agora sai?

Renan vai buscar acordo com a Câmara para acelerar projetos da reforma política

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou nesta terça-feira (24) que buscará uma coordenação com a Câmara dos Deputados para acelerar a votação de projetos que tratem da reforma política. Ao final de sessão temática com três convidados e grande número de senadores, Renan explicou que a ideia é que uma Casa não demore a votar projetos após a aprovação pela outra.
— Vou me encontrar com o deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara, para juntos discutirmos esse procedimento. Também vou convocar os líderes para decidirmos sobre o que deliberar. O Brasil cobra muito essa reforma política — disse Renan.
Ao sair da sessão, o presidente do Senado observou que o debate da reforma política “é fundamental, importante e insubstituível” para nortear as decisões do Parlamento, inclusive as não consensuais.
— É preciso que as pessoas entendam que o Parlamento não vota só o que é consensual. O que não é consensual precisa ser apreciado também. Isso é da democracia — assinalou.

Limite para doações

Uma das principais medidas defendidas pelos debatedores convidados à sessão temática foi a definição de um teto para as doações de campanha. O cientista político Murillo de Aragão, da Arko Advice, disse ser um absurdo que, num país como o Brasil, com IDH baixo, os gastos nas eleições cheguem a R$ 5 bilhões. Ele sugeriu limites tanto para as doações quanto para as despesas feitas pelos partidos e candidatos.
— Sem definir se será público ou privado, a essência do debate [do financiamento] tem que se concentrar no teto de despesas e no de doações. Com isso, quebramos a espinha dorsal do abuso de poder econômico nas eleições — afirmou Murillo de Aragão, que também defendeu o voto distrital misto, a seu ver uma forma de conciliar a participação da comunidade e a importância das legendas.
Renan Calheiros também se disse a favor de um valor máximo para as doações de pessoas físicas e jurídicas a cada candidato e um limite para despesas. Outros pontos defendidos pelo presidente do Senado foram a adoção de critério majoritário na eleição de deputados (o "distritão") e requisitos para o acesso ao fundo partidário e tempo de rádio e TV.

Poder Executivo

O diretor-executivo da Transparência Brasil, Cláudio Abramo, também defendeu um teto para as doações de campanha, mas enfatizou a necessidade de se limitar o poder do presidente da República de distribuir cargos - o que classificou como "mãe de todas as reformas políticas".
— Por meio da distribuição de cargos na administração [o Executivo] coopta o apoio de partidos aqui, na Câmara dos Deputados, em qualquer lugar. O Executivo quer que aqui a Casa aprove aquelas matérias que são do seu interesse e, principalmente, que o Legislativo não o fiscalize — afirmou.
Segundo Abramo, nos Estados Unidos, o número de cargos à disposição do presidente é de 4 mil. No Brasil, só os chamados DAS, no âmbito do governo federal, somariam 22.500.

Poder Judiciário

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, também vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ressaltou que o lugar apropriado para debates e decisões acerca de questões político-eleitorais é o Congresso Nacional, e não o Poder Judiciário.
Gilmar Mendes afirmou que o Judiciário nem sempre consegue apresentar respostas satisfatórias porque lhe falta a “legitimação democrática”. Além disso, decisões tomadas em tribunais acabam sendo modificadas, pelo próprio Judiciário ou com a aprovação de novas leis pelo Legislativo.
— O que nos cabe [Judiciário] é o papel de controle da decisão que se venha a tomar, mas não devemos ter a pretensão de que, por sentenças aditivas, normativas e regulatórias, se estará a disciplinar qual o quantum que alguém deve doar para as campanhas, para ser legítimo ou ilegítimo — exemplificou.
(Agência Senado)

Yousseff quer dedurar mais envolvidos no "petrolão"

Youssef pede para fazer novas delações na Lava Jato

O doleiro Alberto Youssef (Foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Deu na coluna de Felipe Patury, na Época, que o principal delator do petrolão, o doleiro Alberto Youssef quer falar mais à Justiça. Seus advogados ingressaram na tarde de hoje com um pedido para que ele preste novo depoimento no processo que responde por usar empresas de fachada para lavar dinheiro. A coluna diz ainda que segundo o Ministério Público Federal, Youssef e outras cinco pessoas usaram o laboratório Labogen Química, a GFD Investimentos e outras empresas para lavar dinheiro. Em depoimentos prestados antes de assinar acordo de delação premiada, Youssef permaneceu em silêncio. Agora, quer ajudar mais os procuradores para obter uma nova redução da pena à qual for condenado, finaliza.

Setores da imprensa criticam 'editorial' do O Globo sobre petróleio

Pedalando, pedalando...

Bicicletar incorpora cinco novas estações

Com a entrega de mais cinco estações do projeto Bicicletar, Fortaleza contabiliza 200 equipamentos à disposição da população. As novas estações implantadas são: Torres Câmara (Rua Joaquim Nabuco, próximo à Torres Câmara); FIC Aldeota (Rua Visconde de Mauá, próximo à Rua Gal. Tertuliano Potiguara); Assembleia Legislativa (Rua Barbosa de Freitas, próximo à Av. Pontes Vieira); Praça da Imprensa (Av. Antônio Sales, próximo. Av. Des. Moreira) e Praça das Flores (Rua Barbosa de Freitas, próximo à Av. Pe. Antônio Tomás).

Segundo Gustavo Pinheiro, engenheiro do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt), até o final do mês, mais 10 estações serão implantadas. “Serão implantadas na direção da Joaquim Távora, Centro, Praia de Iracema. Assim, fecharemos as 30 prometidas. Depois, até o final de março mais 10 estações serão inauguradas. Uma no Benfica, no Farias Brito, Monte Castelo e São Gerardo”, adiantou Pinheiro.

Conforme o engenheiro, a escolha dos locais para a instalação das estações é devido  ao uso misto do solo. Isto é, mesma área com residência, comércio e lazer. “Quanto mais diversidade de uso na região, mais temos demanda. O Benfica, por exemplo, tem o polo universitário”, explicou.

Uso
Até ontem, foram realizadas quase 54 mil viagens no sistema compartilhado. Para Pinheiro, o número é considerado positivo, levando em consideração que o programa foi inaugurado em dezembro de 2014.  “Os níveis de uso das bicicletas são muitos bons, mais ou menos, a média de uso é 6 por dia, por bicicleta. Com a inauguração das novas cinco estações, esperamos que se mantenha o nível de uso”, comentou.

De acordo com ele, depois de completar as 40 estações na cidade, há possibilidade de aumentar o número de vagas nas estações.

Cadastro

Para utilizar o sistema, os interessados devem se cadastrar por meio do site www.bicicletar.com.br.

Acredite se quiser: Tão zeloso, ele! Bonzim!!!!

Juiz diz que usa carrão Porsche de Eike por "zelo"

Magistrado disse que estava protegendo o carro do sol e chuva

MAGISTRADO JUSTIFICOU USO DO CARRÃO POR ZELO E VONTADE DE PROTEGER O PORSCHE DO SOL E DA CHUVA
Flávio Roberto de Souza foi flagrado dirigindo o Porsche que pertencia ao empresário Eike Batista
Rio - Flagrado dirigindo o Porsche de Eike Batista, apreendido pela Polícia Federal na casa do empresário, o juiz titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, Flávio Roberto de Souza, afirma que levou o veículo para a garagem do seu prédio, na Barra da Tijuca, zona Oeste da cidade, por falta de vagas no pátio da Justiça Federal e por causa da lotação do depósito da Polícia Federal.

Na manha desta terça-feira, 24, tanto o Porsche como o Lamborghini de Eike já estavam estacionados no pátio da Justiça, na zona portuário do Rio. O Lamborghini irá a leilão na próxima quinta-feira, dia 26. Mas não há data ainda para o leilão do Porsche e de um terceiro carro de Eike, o Toyota Hilux SW4.
Segundo o juiz, o objetivo era evitar que o carro fosse danificado ao ficar exposto aos efeitos do sol e da chuva. Apesar de ter chegado para dar expediente dirigindo o Porsche branco hoje, por volta das 10h30, o magistrado negou ter utilizado o veículo em proveito próprio.

"O carro estava em depósito na garagem fechada desde o dia em que foi apreendido até hoje. Ele nunca foi usado e só veio hoje para o pátio da Justiça porque entrará no próximo leilão e ficará exposto para os interessados", afirmou Souza.

Além do Porsche, um Toyota também levado da casa de Eike estava no prédio de residência do juiz. Ele explicou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, no entanto, que enviou um ofício ao Detran pedindo que os carros blindados do empresário ficassem à disposição da 3ª Vara enquanto não vão a leilão. Segundo o juiz, não há irregularidade nisso, já que o Detran foi informado.

Souza justificou um eventual uso do carro blindado pelo fato de sofrer ameaças por sua atuação no caso e disse que é comum que a Justiça peça a utilização de um carro apreendido para o próprio juízo ao para a Polícia Federal.

"Já recebi várias mensagens de pessoas do meio jurídico me avisando para tomar cuidado", disse, sem citar nomes. Neste mês, o juiz pediu autorização à Polícia Federal para comprar uma arma do tipo Glock 40. Desde então, vem andando armado e diz que está sendo seguido.

Acusado de parcialidade no julgamento do caso pela defesa de Eike, que já pediu o seu afastamento, Souza diz que não teme qualquer medida tomada pelos advogados do empresário. Ele acusa a defesa de Eike de partir para um confronto pessoal diante da falta de argumento jurídico.

"Não tem como me afastarem da magistratura. Só com uma sentença transitada em julgado (última instância). O que vão fazer não importa. Não tenho interesse em condenar ou absolver (o Eike)", afirmou. (Mariana Durão/AE)

As coisas não ainda muito boas lá pras bandas do Abolição

Camilo tem segunda baixa em apenas dois meses de governo
Cerca de 50 dias após a sua posse, o governador Camilo Santana (PT) enfrenta a segunda baixa em seu secretariado. Desta vez, Odécio Carneiro foi exonerado do cargo de secretário executivo da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), que ocupava desde o início do mandato de Camilo.
Os motivos da saída não foram divulgados, e, em meio à crise, as informações são desencontradas. A secretaria não confirma a informação da assessoria do governo. Inclusive o ofício estaria aguardando apenas ser publicado no Diário Oficial. Ao jornal O Estado, a assessoria da SSPSD informou se tratar de boatos e, se fosse confirmado, divulgaria a notícia. Nos bastidores, existem rumores sobre um mal-estar envolvendo os gestores que não estariam conseguindo realizar o trabalho como desejado. Fontes ouvidas por O Estado afirmam que o próximo a deixar o cargo é o secretário de Segurança, Delci Amaral. A assessoria de Camilo nega a informação.  
O secretário, segundo relatos, estaria insatisfeito com a falta de autonomia no cargo, além das nomeações sem ser consultado e as inúmeras cobranças por parte do Executivo sem o respaldo para pôr em prática as ações necessárias. O assunto chegou a ser comentado na Assembleia Legislativa, mas logo foi rebatido pelo vice-líder do Governo, Júlio César Filho (PTN), informando que Camilo e Delci estariam reunidos naquele momento na sede da secretaria tratando das questões envolvendo o programa Ceará Pacífico, que visa reduzir os índices de violência no Estado.
Primeiro escalão
Antes de Odécio Carneiro, Camilo teve uma baixa no primeiro escalão com a exoneração do deputado estadual David Durand (PRB) da Secretaria de Esporte. Na semana passada, seu partido anunciou o pedido de exoneração, alegando esvaziamento da pasta, principalmente com a possível transferência da administração da Arena Castelão e do Centro de Formação Olímpica (CFO) da Secretaria de Grandes Eventos, que será extinta, para a Casa Civil. De volta à AL, o parlamentar comentou o assunto. Diferente da nota emitida pelo PRB, Durand atribuiu aos adversários o desgaste na sua gestão e disse não ter mágoas de Camilo, agradecendo-o pela oportunidade.   “Não foi um ambição pessoal assumir a secretaria, mas uma missão determinada pelo partido”, disse o parlamentar, acrescentando que “se tivesse apego a cargos ainda estaria lá, ocasionando tanto rancor a essas forças ocultas”. Ainda segundo ele, o partido não é apegado a cargos e, portanto, acredita que “erros de gestões anteriores” não cabem no atual governo.
Mudança
Com relação à mudança proposta pelo projeto do Governo em atribuições da transferência da administrações de dois equipamentos da Secretaria de Grandes Eventos para a Casa Civil e não para a pasta de Esporte (Sesporte), apontada como uma das justificativas para sua exoneração, Durand afirmou ter sido informado por Camilo de que a mensagem do Executivo que trata da reforma administrativa seria modificada, e a Sesporte ficará responsável pela gestão da Arena Castelão e do Centro de Formação Olímpica.

Fortaleza: Semáforos com problemas

AMC pede investigação sobre semáforos da cidade
Desde o Carnaval, os semáforos de Fortaleza vêm apresentando problemas. No início, 20 estavam apagados ou intermitentes. De lá para cá, os números de semáforos defeituosos oscilam todos os dias. Na última segunda-feira, 29 semáforos apresentaram problemas. Com o conserto de 14, no dia de ontem, apenas 15 estavam defeituosos.
Abandono
O conserto, antes de responsabilidade da empresa Novakoasin, provisoriamente está a cargo do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A assessoria da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) informou que “a empresa irresponsavelmente abandonou o serviço de manutenção” e, por isso, está preparando um contrato emergencial ainda nesta semana. “O contrato com a Nova Koasin já foi rescindido, e algumas peças já foram pedidas para que o Detran conserte. Algumas peças estão vindo de fora do Brasil, mas, em uma semana, esperamos que a situação seja reestabelecida.”
Oscilações e desligamentos
Por meio de nota, a AMC acredita na hipótese de que os problemas técnicos apresentados nos semáforos podem ter sido provocados por oscilações e desligamentos na rede de energia elétrica. Entretanto, a autarquia também está apurando a denúncia feita pelo diretor do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), Eriston Ferreira, que sugeriu a possibilidade de sabotagem na rede semafórica.
Incomum
Segundo Eriston, não é comum que os semáforos se apaguem em grande quantidade e em um curto intervalo de tempo. “Em um dia normal, se dá defeito em dois ou três semáforos, mas, desde o dia em que a empresa declarou que abandonou o serviço de manutenção, foi observado um número crescente de semáforos com problemas. Os agentes que foram aos locais ver o defeito observam, nitidamente, que foram ocasionados propositadamente. São problemas nas placas e de fio partido. E esses defeitos acontecem justamente nos semáforos de cruzamentos onde há mais fluxos de veículos. Isso nos faz constatar que está havendo sabotagem, mas não sabemos de parte de quem”, conclui Eriston.
Investigação
Para investigar a denúncia, a AMC informou que já encaminhou ofício à Secretaria de Segurança Pública do Estado, solicitando a cópia das imagens registradas nos cruzamentos que foram afetados, bem como o monitoramento em tempo real das principais vias com maior fluxo veicular. Se houver indícios de sabotagem, a AMC pedirá a abertura de inquérito policial para apurar as responsabilidades penais no caso.   O jornal O Estado tentou entrar em contato com a Nova Koasin, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento dessa edição.
Controle
Para contornar a situação dos congestionamentos causados devido a pane, agentes de trânsito e orientadores do Via Livre estão operando intensamente nos principais cruzamentos, para controlar e orientar o tráfego, no sentido de minimizar os transtornos.
Categoria prejudicada
Em entrevista ao jornal O Estado, Eriston Ferreira acrescentou que a categoria está se sentindo prejudicada já que não vê interesse, por parte da Prefeitura de Fortaleza em agilizar os trâmites contratuais de uma nova empresa de manutenção. “Os agentes estão operando sem perspectivas de conserto. Estamos trabalhando por uma situação que a própria prefeitura deixou acontecer, que foi a de não renovar o contrato com a empresa sem ter outra em vista para prestar o serviço”.
Sem benefícios
Além disso, a categoria reclama que os agentes estão trabalhando sem água e protetor solar. “Fizemos o pedido, nos prometeram e, até agora não recebemos este benefício, que é essencial para o nosso trabalho e para a saúde. Se o descaso persistir, vamos marcar uma assembleia para discutir o caso”, reclamou o diretor do sindicato.
Com informações de O ESTADO

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Holofote Comunicação conquista a conta da CASA COR

Com grande expertise no segmento de arquitetura, decoração e design, a Holofote Comunicação anuncia ao mercado a conquista da conta da CASA COR, reconhecida como a maior e melhor mostra de decoração da América Latina.

Pertencente ao grupo Abril, a empresa reúne, anualmente, renomados arquitetos, decoradores e paisagistas, com o objetivo de apresentar ao público espaços e ambientes inovadores. Em 2015, a CASA COR chega à sua 29ª edição, e contará com 19 franquias nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo) e quatro internacionais (Peru, Chile, Equador e Bolívia).
 
Na Holofote, o atendimento à imprensa ficará a cargo da jornalista Stephanie Mazzarello, com coordenação de Milene Lacerda e direção de Almir Soares e Claudia Kucharsky.

Stephanie Mazzarello - Assessora de Imprensa
 

Campanha da Lafarge leva pedreiros para as arquibancadas da Copa Nordeste

Lafarge leva pedreiros para a Copa do Nordeste

Campanha do Cimento Campeão inclui ações de merchandising e patrocínio a quadro que levará profissionais para assistirem a jogos do seu time

"A Lafarge, líder mundial em materiais de construção e uma das maiores indústrias cimenteiras do país, dá continuidade à campanha Vida de Campeão para reforçar a marca de cimentos Campeão no Nordeste. Além de ações de merchandising em programas do canal Esporte Interativo, uma iniciativa inédita da companhia levará dez pedreiros para assistirem a jogos do seu time na Copa do Nordeste.

A campanha, que vai até abril, inclui inserções comerciais de 30 e 60 segundos na programação do canal Esporte Interativo. Com o slogan “Cimento Campeão. Em todo o lugar, o cimento de quem conhece”, a campanha reforça a marca e a qualidade do cimento e faz a divulgação do hotsite www.vidadecampeao.com.br, que conta com vídeoaulas sobre técnicas de construção diversas (lajes, muros, calçadas) e espaço para os profissionais da construção civil compartilharem seus próprios vídeos, dicas e até mesmo currículos.

Em uma ação paralela, o cimento Campeão terá um quadro patrocinado no programa "Entrando em Campo" que vai levar dez pedreiros para assistirem a jogos da Copa do Nordeste, com direito a camisa oficial do time e boné do cimento Campeão.

“O que queremos com essa ação é nos aproximar cada vez mais dos profissionais que trabalham diariamente com nossos produtos, estreitando sua relação com a marca Campeão. Através do quadro patrocinado, teremos a oportunidades de convidar pedreiros para assistir a um jogo do seu time do coração e compartilhar com o público toda a emoção deste momento único para muitos deles”, afirma Fabiana Perdigão,Gerente de Branding e Projetos da Lafarge.

A Copa do Nordeste é um dos campeonatos regionais mais importantes do país e garante ao campeão uma vaga na Copa Sul-Americana. Neste ano, a competição, iniciada em 3 de fevereiro, passou a incluir times do Maranhão e do Piauí. No total, são 20 clubes divididos em quatro grupos, incluindo os campeões Sport, Vitória, Bahia, América de Natal e Campinense.

Sobre o Cimento Campeão:

O Cimento Campeão foi a primeira marca da Lafarge no Brasil, lançado em comemoração ao título mundial conquistado pela Seleção Brasileira em 1958. A marca pode ser encontrada com diferentes especificações, dependendo da região onde é produzido. Atualmente, é comercializado em Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal e São Paulo.

Informações Complementares:
No Brasil desde 1959, a Lafarge é uma das principais empresas do país no setor de materiais de construção, com cerca de 2 milempregados e um portfólio de marcas que incluem os cimentos Mauá, Campeão, Montes Claros e Lafarge Plus, e as linhas de concretos especiais Ultra Series, Artevia e Hydromedia. Seu parque industrial, distribuído nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste conta com dez fábricas e estações de moagem de cimento, mais de 50 unidades para a produção de concreto, entre centrais móveis e fixas, e quatro áreas de mineração de agregados. Informações adicionais estão disponíveis no website www.lafarge.com.br.
Líder mundial em materiais de construção, com presença em 61 países e 63 mil empregados, o Grupo Lafarge registrou vendas de 12,8 bilhões de euros em 2014. Com posições de destaque em suas  linhas de Cimento, Concretos e Agregados, a Lafarge contribui para a construção de cidades em todo o mundo com soluções inovadoras para torná-las mais acessíveis,  mais compactas, mais duráveis, mais bonitas e melhor conectadas. Com seu centro de pesquisa em materiais de construção pioneiro no mundo, a Lafarge coloca a inovação no centro das suas prioridades, trabalhando para a construção sustentável e criatividade arquitetônica. Informações adicionais estão disponíveis no site www.lafarge.com."
(Assessoria de Imprensa)

Violência no trânsito: Maior número de vítimas é de Motociclistas

Morte no trânsito: risco sobre duas rodas na Capital

Apesar de algumas campanhas educativas e rigor na punição financeira para infrações, os números da violência no trânsito ainda impressionam e preocupam.  Entre as dez maiores cidades, Fortaleza é a segunda capital que possui a taxa mais elevada de mortes por 100 mil habitantes, com 27,1, atrás apenas de Recife, com 34,7. Dentro desse panorama, a situação dos motociclistas é mais grave. Os acidentes envolvendo motocicletas disparam na mesma proporção que cresce a frota.

Segundo os dados do “Retrato da Segurança Viária no Brasil – 2014”, relatório da Falconi Consultores de Resultado e o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), os motociclistas representam aproximadamente metade das vítimas fatais em decorrência de acidentes de trânsito na região Nordeste.

Em 2012, 48,1% dos mortos estavam neste tipo de veículo. A porcentagem de feridos em acidentes com motos é ainda maior, 62%. O índice de mortes envolvendo ocupantes de automóveis também é alto, 26% das vítimas estavam em carros. Em todo o Brasil, 45,7 mil pessoas morreram no trânsito em 2012, o que significa um óbito a cada 12 minutos.

O material foi elaborado a partir do cruzamento de dados de fontes como a Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), da Confederação Nacional do Transporte (CNT), do Datasus – Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Óbitos
O levantamento conclui que os motociclistas são as principais vítimas do trânsito no Brasil. De 2001 a 2012, o número de óbitos entre este perfil de usuário aumentou 140, passando de 15% para 36%. Os motociclistas são os usuários mais atingidos no Nordeste, Norte e Centro-Oeste, representando, respectivamente, 48,1%, 39,1% e 36,4% dos óbitos.

Na análise do diretor técnico do ONSV, Paulo Guimarães, o principal fator para esse cenário é o crescimento acelerado da frota de motocicletas. Conforme ele, entre 2001 e 2012 a frota cresceu 335,77% no Brasil. No mesmo período, o índice registrado no Nordeste foi de 511,16%. Já no Ceará, o percentual aumentou 412%. “Em 2001, a frota de motocicleta no Estado era de 204.95, já a de carro era de 442.548. Em 2012, a frota de motocicleta contabilizava 1.048.571, enquanto a de a carro era de 1.001.634, um crescimento de 126%, enquanto a de motocicletas aumentou 412%. Fica muito claro que o aumento da frota segue interferindo no número de acidentes”, comparou.

 Para Guimarães, o resultado do Nordeste está diretamente ligado o desenvolvimento econômico da região. Com a população mudando de classe social, mais veículos são adquiridos e, consequentemente, mais deslocamentos são registrados. “Com uma situação econômica melhor, houve um aumento significativo de deslocamentos diários. Sem emprego, a pessoa passa mais tempo em casa. Com emprego, ela vai de casa para o trabalho, sai para passear ou viajar”, analisou. Mais veículos no trânsito somados a mais deslocamentos diários refletem nos índices de acidentes e mortes.

Comportamento
O crescimento acelerado de motocicletas no trânsito não acompanha o número de habilitações. Segundo as estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), em 2012, apenas 175.471 pessoas estavam com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria A (exclusiva para conduzir motocicleta).

De acordo com Paulo Guimarães, a anterior vulnerabilidade social de um grupo que ascendeu para outra classe não o preparou devidamente para o trânsito. A falta da CNH revela que não houve curso de legislação ou o mínimo de aulas de direção defensiva. “Algumas pessoas cresceram em ambientes mais vulneráveis, não são acostumadas a regras. Então, elas são inseridas no trânsito sem essa percepção, algo que podemos identificar claramente no usuário de motocicleta”, explicou.

Capital perigosa
Fortaleza é a segunda capital com maior número de óbitos 100 mil habitantes, conforme o mapeamento da ONSV. Isso a torna a segunda cidade mais perigosa do país? Paulo Guimarães explica que para realizar essa comparação é preciso reunir várias fontes estatísticas e fazer o cruzamento dessas informações. “Para fazer essa análise é necessário levar em consideração diversos indicadores como a qualidade do transporte ou das rodovias, por exemplo. Veja, as capitais têm características de grandes centros, onde as rodovias cortam o perímetro da cidade. A municipalização do trânsito trata da área urbana, mas tem a interferência das rodovias na área urbana e no fator de mortes. As vítimas do entorno dessa área são levadas para os grandes hospitais de Fortaleza. Em caso de óbito, fica registrado o local de morte em Fortaleza. Além disso, tem o crescimento populacional que não é proporcional ao número de acidentes. Então não dá para olhar um índice e classificar uma cidade mais perigosa do que a outra”, ponderou Guimarães.

Solução
O estudo, afirmou Guimarães, tem dois objetivos. Primeiro reunir todos os dados de trânsito para apoiar gestores nas políticas públicas, que buscam melhorar a segurança viária. “O segundo é mostrar a população, traduzindo em números, o perigo que ela corre. Essa conscientização pode melhorar o comportamento e também fazer com que a população cobre por soluções”, argumentou o diretor técnico do ONSV.

Ainda de acordo com Guimarães, o relatório defende três eixos principais, são eles: a centralização de estatísticas de trânsito do País; criar uma agência que atue na coleta e organização de dados e na coordenação de todos os órgãos ligados ao trânsito; e trabalhar fortemente na educação no trânsito.
“Hoje, a educação no trânsito é muito deficiente. Ela não deve apenas focar do condutor, mas na formação do cidadão, para que a população tenha a concepção de risco e consiga identificar e reagir a esse risco. A gente sonha que um dia as pessoas passem a acreditar nas leis de trânsito e a usá-las, independentemente de ter fiscalização ou não. Essa consciência pode salvar vidas”, comentou o diretor.

Mais números sobre o trânsito
Paulo Guimarães avaliou que a baixa municipalização do trânsito no Brasil é um dos gargalos na segurança viária. Segundo ele, no Brasil, apenas 25% dos municípios são responsáveis pelo trânsito da cidade. Dos 184 municípios cearenses, apenas 57 são integrados ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), ou seja, um pouco menos de 30%. “Se não tem fiscalização, aumenta impunidade e tem consequência direta na insegurança do trânsito”, apontou.

Ao longo dos anos, a medida que cresce a frota de motocicletas aumenta as ocorrências envolvendo motociclistas Instituto Doutor José Frota (IJF). Em 2011, foram registrados 7.985 acidentes. No ano seguinte, foram 8.860. Já em 2013, o IJF contabilizou 9.102 acidentes com motociclistas. Em alguns casos, a vítima se acidentou mais de uma vez.


Segundo dados da Seguradora Líder, responsável pelo seguro DPVAT, cerca de 9,5 milhões de motociclistas estão circulando no Brasil sem a proteção do seguro obrigatório, que garante ao cidadão o direito à indenização em caso de acidentes que resultem em morte, invalidez ou despesas médicas.

(O ESTADO)